NOTA DO SINDEPOMINAS SOBRE ATO DE NOMEAÇÃO DO NOVO CHEFE DA PCMG

Como em quase todas as instituições do Poder Executivo, a Polícia Civil padece com as intromissões e ingerências políticas de outros órgãos e poderes do Estado. O Cargo de Chefe da Polícia Civil é, conforme a legislação vigente, de livre escolha e exoneração do Chefe do Executivo, ou seja, do Governador do Estado.

Fato é que, em quase um ano e sete meses do Governo Pimentel, estamos no terceiro Chefe de Polícia. Prejuízos? Sim, haja vista a dança das cadeiras e a possível descontinuidade administrativa.

Pergunta-se: a quem interessa uma polícia judiciária forte e independente? Infelizmente, a Polícia Federal padece dos mesmos males.

Se temos um Poder Judiciário forte, um Ministério Público independente e um Poder Legislativo influente, porque não temos, em contrapartida, uma polícia judiciária eficiente e imparcial, que não pode ser atacada por vontades políticas de como se conduzir ou se autogerir?

Infelizmente, não conseguimos consignar na Lei Orgânica da Polícia Civil de Minas Gerais a lista tríplice para escolha do Chefe da instituição e o tempo mínimo de mandato para exercer o cargo, o que de certa forma aplacaria um pouco a saga da impotência do administrador em não poder fazer tudo que a instituição necessita, sem condoer ou incomodar alguns interesses políticos.

Resta-nos somente lamentar que ainda a política mande nas instituições e nos solidarizar com o excelente trabalho realizado, em tão pouco tempo de gestão, dos Delegados  Wanderson Gomes da Silva e Andrea Cláudia Vacchiano. Ao nosso novo Chefe de Polícia, João Octacílio Silva Neto, os nossos votos de uma profícua gestão e a esperança de dias melhores, com igual perseverança dos que saíram, na busca de uma nova polícia, autônoma e independente, eficiente e imparcial.

------------------------------------------------------------------------------------------------------

APÓS 9 MESES COMO CHEFE DA POLÍCIA CIVIL, ANDREA VACCHIANO É EXONERADA

Após quase nove meses na função como Chefe da Polícia Civil de Minas Gerais, a Delegada-Geral Andrea Cláudia Vacchiano foi exonerada do cargo. O ato de exoneração foi publicado no Diário Oficial de Minas Gerais na data de ontem (3/08). Para assumir a Chefia da instituição foi nomeado João Octacílio Silva Neto. 

Dra. Andrea Cláudia foi a primeira mulher a assumir o cargo no Estado. A nomeação, feita pelo governador Fernando Pimentel, foi publicada no dia 19 de novembro de 2015. Ela substituiu o Delegado-Geral Wanderson Gomes da Silva.

Andrea foi Chefe do Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG) e é delegada desde 1990, quando assumiu a Delegacia de Mulheres em Juiz de Fora. Foi também Chefe do 1º Departamento, Superintendente de Planejamento, Gestão e Finanças e Coordenadora Operacional durante a Copa do Mundo, dentre outros cargos.

 

Fonte: G1