NOVOS INVESTIGADORES REFORÇAM A POLÍCIA CIVIL DE MINAS GERAIS

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) realizou na manhã desta quarta-feira (21), a formatura de 91 novos investigadores, distribuídos em quatro turmas. Essa é o terceiro módulo de profissionais formados nos últimos dois anos. Em 2016, outros 1.058 ingressaram na instituição, totalizando 1.149 novos servidores. Outros 450 estão passando por curso de formação e deverão se formar no mês de julho. Participaram da solenidade, o governador do Estado de Minas Gerais, Fernando Pimentel, o secretário de Segurança Pública, Sergio Menezes, o chefe da Polícia Civil, João Octacílio da Silva Neto, os membros do Conselho Superior da instituição, representante da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, além de deputados e outras autoridades.

Durante o evento, o aluno Rodrigo de Souza Santana leu o juramento, e convidou os demais formados a repeti-lo. Vitor dos Santos Alves foi o orador e relembrou os momentos em que alunos passaram na Acadepol. “Passamos muitos momentos difíceis, longe dos familiares, mas tivemos os momentos bons, onde fizemos amigos. Muitos dizem que a Polícia Civil é uma mãe e hoje tenho certeza disso, pois saio daqui com muitos irmãos. È uma alegria e orgulho fazer parte dessa família”, afirmou.

O Chefe da Polícia Civil, João Octacílio Silva Neto, relembrou o seu ingresso na instituição. “Vendo vocês aqui, me faz relembrar, em 1991, quando me formei detetive, o que me fez sentir e reviver a felicidade e a honra de ingressar na PCMG. Desejo a todos, sucesso nessa nova jornada e tenho certeza que serão excelentes profissionais”, destacou. “Agradeço ao Governo de Minas, pelo empenho em melhorar a nossa Polícia. Não só com viaturas, mas também, na dedicação em aumentar o nosso efetivo”, acrescentou.

Os novos policiais passaram por curso na Acadepol (Academia de Polícia Civil), durante cinco meses.  As aulas tiveram inicio no mês de outubro e terminaram em 19 março. As aulas variaram em conteúdos práticos e teóricos. Entre as disciplinas podemos destacar investigação, técnicas de interrogatória, treinamento de ação policial, defesa policial, noções de direito, noções de criminalística e Instituto Médico Legal, manejo de armas de fogo.

Os investigadores serão distribuídos por todo o Estado de acordo com critérios técnicos e objetivos que compreendem a nota classificatória do concurso e a análise da demanda de novos policiais em cada região. A previsão legislativa, os índices de criminalidade e violência, bem como o tamanho da população, serão critérios adotados para a distribuição dos novos investigadores.

 

Fonte: PCMG