13 DE AGOSTO - UM DIA DE LUTA PELA GARANTIA DOS NOSSOS DIREITOS

A função exercida pelos servidores da segurança pública possui especificidades próprias, como o alto risco que perdura durante toda a atividade profissional, e se estende até depois de sua aposentadoria, além da prestação ininterrupta do serviço, 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias ao ano.

Segurança é atividade típica do Estado e prestada por servidores públicos concursados e pela sua relevância e elevada importância para o Estado e para os cidadãos precisam de garantias.

As garantias do serviço público não são do servidor, mas da sociedade e dos cidadãos, contra uso político por apaniguados ou perseguidos.

Os Sindicatos e as Associações das carreiras da Polícia Civil de Minas gerais, da Polícia Penal de Minas Gerais, dos Agentes de Segurança Socioeducativos de Minas Gerais e dos Agentes Administrativos respectivos, reafirmam a necessidade de valorização e reconhecimento das especificidades e riscos inerentes às funções bem como o paralelismo com a polícia militar.

Uma reforma que desconheça e desrespeita o tratamento paradigmático entre as forças de segurança que exercem funções diferenciadas, mas complementares, poderá atingir o caos, como efeito deletério incrementar a criminalidade e a impunidade.

Essa reforma não atinge apenas o servidor público atingirá toda a população mineira, portanto, exigimos um tratamento digno e proporcional à importância das funções que executamos.