POLICIAIS CIVIS DE UBERLÂNDIA MANIFESTAM CONTRA A PROPOSTA DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA ESTADUAL


Investigadores da Polícia Civil de Uberlândia, delegados e escrivães participaram, na manhã desta quarta-feira (8), de uma manifestação na porta da Delegacia Regional.

Os servidores informaram que são contra a Reforma da Previdência Estadual, proposta pelo governador Romeu Zema. E querem que as discussões só aconteçam quando o acesso público à Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) for retomado, após a pandemia da Covid-19.

Até então, as alterações nas respectivas leis devem ser aprovadas por estados e municípios até 31 de julho. A produção do MG1 procurou os governos para se posicionarem; veja abaixo.
 

MANIFESTAÇÃO

Com cartazes e faixas, e usando máscaras de proteção, os manifestantes se reuniram em frente à delegacia, na Avenida Getúlio Vargas.

Os servidores pontuam que o texto proposto pelo governo de MG retira direitos como férias prêmio, adicionais por tempo de serviço e por desempenho, promoção e progressão na carreira, alteração de critérios para concessão de vantagens, gratificações, além de ausência de regras de transição previdenciária e prejuízos às pensões.
 

GOVERNO E MUNICÍPIO

A reportagem procurou Prefeitura de Uberlândia e o Governo do Estado para se posicionarem sobre o assunto.

O Município informou que a proposta está em elaboração.

O Estado disse que não vai haver prejuízo e que tudo que está proposto é para garantir a previdência. Veja nota completa abaixo.

"A Reforma da Previdência, apresentada pelo Governo de Minas para os servidores públicos estaduais, segue um movimento mundial que busca garantir sustentabilidade agora e no futuro para as aposentadorias. Isso acontece, felizmente, pelo aumento da expectativa de vida da população, entre outras razões. Importante ressaltar que as mudanças previstas não afetam os benefícios já usufruídos pelos servidores e respeitam o direito adquirido, assim como o abono permanência.

É fundamental que o sistema previdenciário seja capaz de proteger quem se dedica à prestação de serviço público, garantindo o pagamento de aposentadoria e pensões em dia e de forma digna. Um sistema previdenciário sustentável contribuirá também para a melhor prestação de serviços públicos para a população e para a valorização do servidor em atividade. A construção do futuro é pauta suprapartidária.

O Governo de Minas enviou a proposta à Assembleia ciente da importância da análise por parte de parlamentares e de debates envolvendo servidores e população no Legislativo durante a tramitação."

Fonte: G1