POLICIA FEDERAL ADMITE QUE A PRF AGIU COM IRREGULARIDADE NA OPERAÇÃO FÊNIX

A Polícia Federal, respondeu às indagações do Sindepominas sobre a atuação da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na "Operação Fênix", realizada no dia 19 de dezembro de 2017, em Uberlândia e, por meio da Corregedoria-Geral da instituição, admitiu que o cumprimento a mandado de busca e apreensão, por parte da PRF, mostrou-se “irregular”, na medida em que realizou “atividade cuja atribuição é afeta às Polícias Civis”.

O ofício assinado pelo Corregedor-Geral de Polícia Federal, Omar Gabriel Haj Mussi, também informou que a PRF faz parte da estrutura do Ministério da Justiça, órgão para o qual ele sugere que seja remetido o expediente do Sindepominas, a fim de que se manifeste em definitivo quanto à ilegalidade do cumprimento de mandados de busca e apreensão por policiais rodoviários federais na “Operação Fênix”. O Sindepominas já aguarda essa resposta oficial do Ministério da Justiça desde os dias subsequentes àquela operação.